Quando é necessário realizar o tratamento de canal?

O tratamento de canal torna-se necessário quando o tecido pulpar do dente é danificado ou contaminado pela cárie dentária, causando a entrada de bactérias na câmara pulpar. Bactérias e os seus subprodutos causam um processo irritativo e inflamatório do dente, resultando inicialmente numa sensibilidade e eventualmente em dor de dente. Esta infecção do canal radicular pode causar:

*Inchaço, que pode se espalhar para outras regiões do rosto, cabeça e pescoço;

*Perda óssea ao redor da raiz do dente, podendo prejudicar dentes vizinhos;

*Casos mais graves podem causar Bacteremia, presença de bactérias na circulação sanguínea.

 Quais são os sinais e sintomas que indicam a necessidade do tratamento de canal?

Processo agudo: a dor é intensa, sensação de latejamento, além de dor contínua e que piora ao deitar ou tomar gelado, em compensação pode ser aliviada com o calor.

Processo crônico: necrose total ou parcial da polpa, a dor tem outra característica. Nesse caso, dói mais com quente e tende aliviar com o frio. Pode sentir dor ao mastigar. A região do dente afetado também pode ficar inchada e surgirem feridas.

Para prevenir o aumento progressivo da dor, os demais sinais e sintomas citados, e a necrose total da polpa dentária, recomenda-se realizar o tratamento antes do aparecimento desses sinais e sintomas, tanto pelo bem estar do paciente como pelo índice de sucesso de tratamento. Quanto maior a infecção da polpa dentária e quanto mais demorada for a procura pelo profissional, o prognóstico do dente torna-se menos favorável, ou seja, as chances de sucesso e sobrevida do dente são menores.

O dente precisa doer para surgir a necessidade do tratamento de canal?

Mito! Apesar de a inflamação na polpa normalmente causar dor, é possível que não apareça e, mesmo assim, seja necessário fazer o tratamento de canal. Por isso, agendar consultas a cada seis meses com o dentista pode ajudar a descobrir problemas antes mesmo de eles se manifestarem. Quanto antes for descoberto, melhor será para curá-lo.

O dente tratado pode voltar a apresentar problemas?

Verdade! Se o dente foi mal tratado, fraturou ou passou por algum trauma, é possível sim, que volte a ser motivo de preocupação e dor de cabeça. Nesse caso, o tratamento de canal funciona como uma mini cirurgia, que deverá ser executada por profissionais qualificados para reverter o problema.

Em quantas sessões é feito o tratamento de canal?

O número de sessões para o tratamento de canal depende do estado do dente. Se o dente não estiver infectado, uma sessão de tratamento é suficiente. Em casos de infecções maiores, duas ou mais sessões podem ser necessárias para promover uma boa limpeza e descontaminação da câmara pulpar.

O processo do tratamento endodôntico é dolorido?

Atualmente, muitos são os avanços tecnológicos na odontologia que permitem um processo mais rápido e tranquilo. Hoje contamos com motores rotatórios, oscilatórios, localizadores apicais e muitos outros recursos, proporcionando um tratamento mais seguro para nossos pacientes.

Existe alternativa para o tratamento endodôntico?

A remoção do dente é a única alternativa ao tratamento endodôntico. Embora pareça uma solução simples, o vazio deixado na arcada dentária causará problemas estéticos, de mastigação e fala, e ainda pode haver movimentação dos dentes próximos a essa falha. Esses problemas exigirão uso de implantes, próteses, entre outros.

Portanto, longe de ser um problema, o tratamento de canal é, na verdade, a solução mais eficaz de restauração e preservação de um dente que pode estar comprometido. Mas quem não quer passar por isso é só seguir a boa e velha recomendação:

*Escovação caprichada todos os dias, sem força e com duração mínima de 2 minutos;

*Uso do fio dental para evitar placas e tártaros;

*Consulta semestral com seu dentista.

 

Muitos sorrisos J

Dra. Letícia Ferreira S.R.

Especialista Endodontia CROMG37150

(34)3662-9727 Araxá MG